segunda-feira, fevereiro 27, 2006

A dor de coto é Fodida

È sempre engraçado de ver que quando se perde nos é que fomos piores e não os outros melhores. o Benfica não aproveitou chances de golo ao contrario do porto que nem pode aproveitar pois nem teve oportunidades de golo(como oportunidades não conto remates). Apraz-me ver que os participantes deste blog vêm o telejornal pois vejo que o argumento do treinador do barcelona na deslocação ao chelsea, ja serviu para este jogo, claro que o autor desse comentario não deve ter visto bem o estado dos respectivos relvados, alias é a primeira vez que ouvi tal coisa. Tambem quero comentar o facto de o benfica ter jogadores bem mais tecnicistas em varios sectores do campo. vejamos o porto tem o quaresma, lucho mais quem o macarty talvez, e iste argumento serve para mostar o plantel de merda que depende de 2 ou 3 jogadores de facto muito bons, o benfica por seu lado tem como jogadores que jogam com a bola nos pes o Simão Robert , Marco ferreira, karagunis, manuel fernadez, nuno gomes a meu ver quem perdia ,era o benfica, com o relvado. em relação ao jogo mais uma vez provamos ser superiores e nem mas linguas nem dor de cotuvelo, dizendo e chamando para a ribalta o frango do baia pode apagar todo o merito da melhor equipa em campo da unica que criou situações de perigo.
Ja agora todos os que foram a luz de mascara para proteger da gripe a vinda vieram com a mascara no cu para proteger da emrrabadela a sangue frio

Frango espirrou...

Obrigado, Baía! Num relvado que favorece sempre as equipas menos técnicas, o FCP pouco ou nada pareceu esforçar-se para ganhar... tal qual o SLB! Valeu aos lampiões a oferta do Vitor...
Parabéns ao Benfica, pela vitória, e às duas equipas pelo jogo de merda e desprovido de arte e esforço.

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

leiam vale a pena

Este discurso merece ser lido, afinal não é todos os dias que um Brasileiro dá um "baile" educadíssimo aos Americanos...
Durante um debate numa universidade nos Estados Unidos o actual Ministro da Educação CRISTOVAM BUARQUE, foi questionado sobre o que pensava da internacionalização da Amazónia (ideia que surge com alguma insistência nalguns sectores da sociedade americana e que muito incomoda os brasileiros). Um jovem americano fez a pergunta dizendo que esperava a resposta de um Humanista e não de um Brasileiro. Esta foi a resposta do Sr. Cristovam Buarque: "De fato, como brasileiro eu simplesmente falaria contra a internacionalização da Amazónia. Por mais que nossos governos não tenham o devido cuidado com esse património, ele é nosso. Como humanista, sentindo o risco da degradação ambiental que sofre a Amazónia, posso imaginar a sua internacionalização, como também de tudo o mais que tem importância para a humanidade. Se a Amazónia, sob uma ética humanista, deve ser internacionalizada, internacionalizemos também as reservas de petróleo do mundo inteiro... O petróleo é tão importante para o bem-estar da humanidade quanto a Amazónia para o nosso futuro. Apesar disso, os donos das reservas sentem-se no direito de aumentar ou diminuir a extracção de petróleo e subir ou não o seu preço. Da mesma forma, o capital financeiro dos países ricos deveria ser Internacionalizado. Se a Amazónia é uma reserva para todos os seres humanos, ela não pode ser queimada pela vontade de um dono, ou de um país. Queimar a Amazónia é tão grave quanto o desemprego provocado pelas decisões arbitrárias dos especuladores globais. Não podemos deixar que as reservas financeiras sirvam para queimar países inteiros na volúpia da especulação. Antes mesmo da Amazónia, eu gostaria de ver a internacionalização de todos os grandes museus do mundo. O Louvre não deve pertencer apenas à França. Cada museu do mundo é guardião das mais belas peças produzidas pelo génio humano. Não se pode deixar esse património cultural, como o património natural Amazónico, seja manipulado e destruído pelo gosto de um proprietário ou de um país. Não faz muito tempo, um milionário japonês, decidiu enterrar com ele, um quadro de um grande mestre. Antes disso, aquele quadro deveria ter sido internacionalizado. Durante este encontro, as Nações Unidas estão realizando o Fórum do Milénio, mas alguns presidentes de países tiveram dificuldades em comparecer por constrangimentos na fronteira dos EUA. Por isso, eu acho que Nova York, como sede das Nações Unidas, deve ser internacionalizada. Pelo menos Manhatan deveria pertencer a toda a humanidade. Assim como Paris, Veneza, Roma, Londres, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, cada cidade, com sua beleza específica, sua história do mundo, deveria pertencer ao mundo inteiro.Se os EUA querem internacionalizar a Amazónia, pelo risco de deixá-la nas mãos de brasileiros, internacionalizemos também todos os arsenais nucleares dos EUA. Até porque eles já demonstraram que são capazes de usar essas armas, provocando uma destruição milhares de vezes maior do que as lamentáveis queimadas feitas nas florestas do Brasil. Nos seus debates, os actuais candidatos à presidência dos EUA têm defendido a ideia de internacionalizar as reservas florestais do mundo em troca da dívida. Comecemos usando essa dívida para garantir que cada criança do Mundo tenha possibilidade de COMER e de ir à escola. Internacionalizemos as crianças tratando-as, todas elas, não importando o país onde nasceram, como património que merece cuidados do mundo inteiro. Ainda mais do que merece a Amazónia. Quando os dirigentes tratarem as crianças pobres do mundo como um património da Humanidade, eles não deixarão que elas trabalhem quando deveriam estudar, que morram quando deveriam viver. Como humanista, aceito defender a internacionalização do mundo. Mas,enquanto o mundo me tratar como brasileiro, lutarei para que a amazónia seja nossa. Só nossa! "ESTE DISCURSO NÃO FOI PUBLICADO. AJUDE-NOS A DIVULGÁ-LO Porque é muito importante... mais ainda, porque foi Censurado.

Ps. foi censurado e nem falou em tudo, por exemplo o tratado de kioto, etc, etc etc.

terça-feira, fevereiro 14, 2006

Meu pai e minha mãe!

Com esta coisa da OPA, sou levado a pensar que o Belmiro de Azevedo tem algum dinheiro guardado para uma necessidade.

Decidi então apresentar-lhe também uma espécie de OPA agressiva:
Escrevi-lhe uma carta, na qual o tento convencer que ele é o meu pai e provavelmente também a minha mãe! Faltam agora cumprir algumas formalidades (teste de paternidade...) mas o mais importante é os meus amigos afirmarem que de facto eu sou filho dele.
Como estou convencido que este processo será rápido, queria desde já convidar-vos a todos para umas 10 voltas ao mundo... so para apanhar ar fresco!

terça-feira, fevereiro 07, 2006

Por falar em Divino...



Divinal

Já provaram a SuperBock Abadia? Se a receita veio mesmo de uma abadia, é herética. O prazer que me proporcionou às papilas gustativas só pode ser pecaminoso, além de carregar maior probabilidade de enebriação. Tive que beber segunda, em clara cedência ao pecado da gula, idolatrando uma nova divindade vertida num copo em balão aberto.
É obra de Mefistófeles, garanto-vos!

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Rato vingativo

no outro dia li uma notica que relatava o seguinte facto. um homem nos estados unidos apanhou um rato dentro de casa e cheio de malicia atirou o pobre animal para dentro de uma fogueira.
contudo o rato saiu da fogeira entrou dentro de casa do homen e pegou fogo a casa. o homem deve ter pensado que ainda bem não usou uma marreta pro matar pois o rato as tantas ainda usava um contar golpe e que levava com a marrta era ele